domingo, 25 de novembro de 2012

25/11/2012 - 6º Desafio Márcio May

Depois de muita expectativa e alguns meses de treinos, chegou o grande dia. Ouvia muitos comentário sobre o Desafio Márcio May de Rio do Sul mas nunca tinha participado. Então no sábado, coloquei a bike no carro e "me joguei" para Rio do Sul. Claro que eu gostaria de ir pedalando, mas como minha esposa tem um pouco de medo de dirigir tive que ir pilotando o carro mesmo rssss. Chegamos lá no final da tarde e logo o brilho do sol foi encoberto por nuvens escuras, só deu tempo de entrar no hotel com as malas e a bike, que o dilúvio chegou. Choveu forte por alguns minutos e logo a chuva deu uma trégua, tempo suficiente para pegar o kit atleta e dar uma volta na cidade, uma coisa me surpreendeu: a avenida central com três pistas, estacionamento nos dois lados e ciclovia com duas vias, realmente uma obra bem pensada antes de ser executada. Abaixo a Catedral onde deixei o carro.
Só o kit atleta já vale a inscrição, mas o bom mesmo é participar do desafio.
Todo participante corre "chipado" e depois todos os dados são transmitidos eletronicamente para um telão em tempo real. Uma hora depois da entrega dos troféus recebi um SMS com minha colocação e tempo. Organização não faltou.
No domingo pela manhã, me alimentei bem, mas o friozinho na barriga insistia em me incomodar. Era ansiedade e um pouco de apreensão quando soube que haviam 649 atletas inscritos.
O pessoal começou a alinhar e procurei minha categoria também, fiquei bem no começo para tentar evitar a muvuca. Lá encontrei o pessoal de Joinville: a Kátia Fortuna e o Márcio Franciski, também vi a Marines Ronchi que acho que foi só passear hehe, primeira vez que vejo ela sem a bike.

A largada foi neutralizada por 7 km, ou seja, durante esse percurso ninguém poderia passar os batedores, foi o momento mais tenso da prova. Quando eu ouvia "tachão", "tachão", a atenção aumentava e a velocidade diminuía, por duas vezes escutei ciclistas caindo, mas não olhava para trás, no máximo uma olhadinha rápida para o lado para não bater no outro competidor.
Durante a prova não levei a câmera, quem sabe depois compro algumas fotos caso valerem a pena. Mas falando da corrida, depois que os batedores saíram a galera disparou, foi difícil acompanhar a turma nos trechos planos. O velocímetro marcava média de 36 km/h até chegar a subida da serra. Um pouco antes o Cabelo passou por mim com sua bicicleta que mais parecia uma speed com guidão de MTB. Vi que ele estava indo melhor do que eu mas na subida da serra ele perdeu rendimento, então alcancei ele e tentei puxá-lo na base do incentivo. "Vamo lá Cabelooooo". E ele veio. Pegamos água, contornamos o cone e começamos a descer a serra. Dai em diante sabia que não ia conseguir acompanhar o Deivi, pois ele é cavalo doido mesmo e morro abaixo só o Maneca, para acompanhar esse louco. Até achei que desci bem, colocando 81 km/h.
Agora vejam quanto marcou o ciclocomputador do Deivi.
Foto: Deivi Ivan Schiochet
Não falei que ele é cavalo doido? Depois da descida via o Deivi mais a frente mas não conseguia alcançá-lo. Logo chegou outro ciclista e ficamos revezando no vácuo. Depois juntou mais um, mais outro, outro e mais uma. Isso mesmo, éramos 6 bikers revezando no vácuo e entre nós uma ciclista que também fez os 60 km. E assim seguimos até a reta final onde um competidor estava "passeando" e quase causou um acidente, atrapalhando o sprint da maioria do nosso pelotão.
Como atleta amador fixei um objetivo ao começar os meus treinos e também ao ver o resultado dos competidores do ano passado. Objetivo: chegar entre os 20 na categoria, entre os 100 no geral e fazer o tempo máximo de 2 horas e 10 minutos. Resultado: categoria: 20º, geral 88º, tempo: 1 hora, 57 minutos e 39 segundos, média de 30,7 km/h. Próximo ano o objetivo tem que mudar. Depois fui pegar minha medalha de participação, água, melancia e tirar fotos com os amigos. Abaixo: eu, Deivi e Luiz Fernando.
Estava lá também o Ory que ficou em 6º lugar na categoria dele e por frações de segundo não subiu ao pódio. Leiam também o desafio do Deivi no Diário de Ciclista.
Esse foi um ótimo final de semana. Para mim foi a hora de realmente avaliar os treinos. Nos próximos meses vou ficar só no cicloturismo, competição só no próximo ano. Infelizmente não vou poder ir no Audax 200K de Floripa mas no próximo eu vou. Quem sabe em 2013 fazer o Audax 1000K rsssss. Depois fomos para o hotel e pegar o caminho de casa. Foi tão rápido que não deu tempo para aproveitar as promoções dos patrocinadores e apoiadores.
Quero deixar meus agradecimentos a organização do evento e ao Márcio May por essa oportunidade. Vi que houveram acidentes, que não foram causados por culpa da organização, mas a equipe médica estava preparada para dar os primeiros socorros. Pena que no meio de tanta gente não consegui encontrar todos os conhecidos, mas fica meu abraço a todos. Muito obrigado também ao meu "paitrocinador" e a minha esposa, que apesar de não gostar muito dos meus treinos, mas ela gosta quando levo uma medalha para casa. Ela falou também para não colocar a foto dela aqui, mas vou colocar.
Pra ela andar de bicicleta só assim mesmo, mas vou tentar mudar isso. Vichiiii, agora eu apanho hehe.......

10 comentários:

  1. Muito legal a prova. Parabéns pela performance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luiz, parabéns pelo seu desempenho também. Abraço.

      Excluir
  2. Jefo, não para com os treinos!! Agora que você conhece o Evento e o ritmo dos competidores de ponta, então sabe aonde precisa melhorar e pelo que já percebi você vai a luta para que no próximo ano consiga chegar entre os primeiros. Parabéns pela Atitude e determinação nos treinos escondidos!!! Te encontro lá ano que vem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ae Maneca, obrigado, saiba que foi lendo o seu blog que tomei essa atitude de participar dos passeios de bike e dos eventos de competição. Ano que vem vamos em peso pra lá, o sonho agora é o pódio. Abraço.

      Excluir
  3. A propósito, a foto da sua esposa ficou muito legal!! Obrigado por compartilhar com o mundo inteiro dos internautas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk, acho que ela nem viu ainda. Mas eu vou saber quando chegar em casa.

      Excluir
  4. JEfo seu maldito que treina escondido!
    Muito legal essa prova. Fiquei feliz em ter te encontrado e mais contente ainda pelo apoio na subida, sua passagem me deu gás para que eu fizesse uma subida melhor.
    Parabéns pelo seu tempo e pela participação.
    Agora as metas ficaram mais apertadas.. rssss. Os treinos para 2013 terão que ser mais intensos...
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai, vamos continuar os treinos e se preparar melhor para o próximo ano, pelo jeito o Maneca vai também. Parabéns pelo desempenho na prova, tu podia me ajudar a treinar as descidas e eu te ajudava nas subidas rssss. Valeu.

      Excluir
  5. Jeferson, parabéns pela performance.
    Os treinos solitários na surdina surtiram efeito, to até vendo ano que vem você nos pódios.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho que os treinos deram resultado para não desanimar na subida, se bem que aquela serra é mais íngreme que a Dona Chica. Quem sabe um pódio para os próximos anos. Abraço.

      Excluir