domingo, 26 de novembro de 2017

26/11/2017 - 11º Desafio Márcio May

Assim que abriram as inscrições para esse desafio, já combinamos de formar uma caravana para Rio do Sul. Mas ao ver os preços das inscrições, tivemos muitas baixas. Eu também já tinha abortado, pois não tem graça ir sozinho, além de sair caro. Mas o campeão Márcio May ouviu nossos mimimi e lançou uma opção de kit mais barata. Era o que precisava para alguns dos desistentes confirmarem a presença. Essa será minha sexta participação consecutiva nesse desafio. Todo ano esse é o desafio que encerra as competições do ano. No sábado que antecedia o evento eu e o Flavio saímos de Joinville e o Pelinha já estava na estrada pois tinha saído de Chapecó. Início da tarde, já em Rio do Sul, nos encontramos na casa da dona Tereza, mãe do Pelinha, e colocamos o papo em dia. Logo saímos em direção ao Supermercado Nardeli onde estava acontecendo as entregas dos kits.



Enquanto o Pelinha reencontrava os amigos de infância, eu e o Flavio visitamos alguns standes.


O Flavio aproveitou para testar uma fat bike e gostou bastante, disse que será seu próximo investimento kkk.


No stande ao lado, quatro lendas do ciclismo colocavam o papo em dia. Todos já participaram de olimpíadas que somadas são onze participações.

Daniel Rogelin, Márcio May, Murilo Fischer e Hernandes Quadri Júnior
Também estavam lá feras do Mountain Bike da região como: Alair Xavier, Diego Gabrislosviski e Alexandre Robson da Silva.

Pegamos nossos kits e fomos fazer as compras para a janta. Minha intenção era dormir cedo.

Rio do Sul amanheceu com chuva. Começou a correria para trocar o óleo da corrente, capa de chuva, manguito, sacola e etc. Meia hora antes de sairmos de casa a chuva parou e o sol começou a espiar entre as nuvens. Encontramos o Marcelo que também veio de Joinville.



Alinhamos para a largada, parecia que a corrida seria quente, em todos os sentidos. O número de inscritos foi bem menor que as outras vezes, mas isso não tira a tensão da prova.


Dada a largada eu e o Flavio tentamos ficar na frente do pelotão. Essa parte da largada neutralizada sempre é muito perigosa, o importante é não se envolver em acidentes.

Na subida da serra a peneira funcionou bem, o grupo que o Flavio estava deu uma esticada e acabei ficando para trás, logo passou o Marcelo subindo muito rápido, sem chance de eu ir na roda dele. Nas últimas curvas tentei alcançar alguns atletas mas não consegui, não estava bem treinado como gostaria. Desci a serra e alguns acidentes faziam eu perder tempo. Eu ainda tinha esperança de encontrar alguém para trabalhar no revezamento. Um forte vento impedia de eu progredir mais, mas ao mesmo tempo não via ninguém chegar em mim. E assim fiz um contrarrelógio de 30km, tendo como adversários diretos eu mesmo e o vento. Cheguei exausto e assim que parei a bike me joguei no chão.


Completei o percurso em 1:58'31" hs conquistando a 6ª colocação na categoria.



O Flavio foi muito bem e nas curvas finais teve caimbras que impediram ele de ir para o sprint, mesmo assim conquistou a 2ª colocação na categoria. O Marcelo também ficou em 2º lugar na mesma categoria que eu.

Voltamos para a casa da dona Tereza para tomar um banho e almoçar. A tarde começou a premiação e sorteio de brindes.

Flavio: 2º lugar MTB 60km sub 30
Marcelo: 2º lugar MTB 60km master 35-39

Assim foi mais um ano de Desafio Márcio May, espero estar aqui novamente no próximo ano. Abraços.

Confira minha pedalada no Garmin:

Confira minha pedalada no Strava:

Nenhum comentário:

Postar um comentário