Páginas

domingo, 26 de abril de 2015

26/04/2015 - Jaraguá 10K

Depois de um dia de pedaladas, novamente tive que acordar de madrugada para pegar carona com o Maneca e seguir rumo a Jaraguá do Sul para participar da segunda etapa da SC10K. Eu não estava muito confiante pois relaxei os treinos nas últimas semanas e na noite anterior ainda fui numa festinha. Por isso que eu digo: não é fácil essa vida de atleta amador. Ás 5:20 hs ele já estava na frente de casa e chegamos no local do evento antes das 6:00 hs garantindo um lugar privilegiado no estacionamento. Como era bem cedo aproveitamos para dormir mais um pouco.


Ás 6:30 hs fomos pegar nossos kits e voltamos para o carro dormir mais. Ás 7:10 hs resolvemos sair da zona de conforto e cumprimentar os amigos de corrida que chegavam como o Deni, Cassiba e Marciano. Fizemos um breve aquecimento e já fomos para a largada. Chovia um pouco e o trecho inicial era de calçamento dificultando a tração das passadas. No percurso tinha um morrinho que na verdade se transforma em um morrão para quem corre, depois era só embalar na descida para a chegada e dar mais uma volta. Consegui manter o ritmo e no reflexo das vitrines das lojas vi o Deni se aproximando. Corremos juntos alguns quilômetros e na descida do morro dei uma esticada e abri uma certa vantagem. Mas nas últimas curvas ele tinha uma perninha sobrando e me passou por dentro do posto de combustível. Forcei, usei todas as minhas forças mas ele acabou chegando alguns segundos na minha frente. Terminei a corrida com o tempo líquido de 00:40:53 hs, meu melhor tempo até hoje. Depois bebemos bastante água e fui até o carro colocar roupas secas e tomar uns suplementos.


Hora de fazer o social, colocar a camisa do evento e trocar ideias com os outros corredores.





Procuramos o Cassiba mas a gente não encontrava ele, como ele veio com a família talvez já tivesse outros compromissos.


Antes da premiação fui conferir o meu resultado e fiquei em 11º lugar na categoria. Sendo assim só nos resta voltar para nossos lares.


E enquanto a gente saía da cidade, passamos por lugares que despertaram nossas lembranças da caminhada sobre trilhos.





A próxima etapa é em Blumenau e espero chegar lá um pouco mais treinado. Abraços.

Confira minha corrida no Garmin:

Confira minha corrida no Strava:

sábado, 25 de abril de 2015

25/04/2015 - Pedra de Amolar - Garibaldi

Achei essa rota enquanto procurava algum lugar novo para eu desbravar. Comecei a montar o cronograma e criar a rota e percebi que seria um pedal um pouco mais longo do que o da semana passada e com altimetria parecida. Eu queria muito ir conhecer aquele lugar, mas é claro que eu não ia me ferrar sozinho. Convidei alguns aventureiros de plantão. O Maneca fez questão de ir e já confirmou o passeio, outros ficaram em cima do muro. Ás 5:00 da matina fiquei surpreso com a presença do Jean no primeiro ponto de encontro e seguimos pedalando até o trevo da BR-280 segundo ponto de encontro.



O clima estava agradável e o céu estrelado, bem diferente dos últimos dias de chuva. O ritmo foi bom e chegamos na BR-280 com alguns minutos de antecedência. Ficamos esperando um pouco e logo identificamos duas bikes vindo em nossa direção. Eram o Maneca e o Cabelo, outro que gosta de fazer surpresinha.



Seguimos pela BR-280 e passando por Jaraguá do Sul fugimos desse perigoso trecho de BR entrando no bairro Czerniewicz, que tem ciclofaixa e nessa hora da manhã estava bem tranquilo. Entramos em uma estradinha de chão que dá acesso ao asfalto novamente.







Passamos pelo bairro Nereu Ramos onde o Cabelo contou histórias da sua infância quando visitava seus avós.




O sol ameaçava aparecer e enquanto ele não se decidia a gente aproveitada o sobe e desce desse caminho.






Chegamos em Corupá, os trilhos já lembraram outra aventura que fizemos há pouco tempo, mas hoje era dia de pedalar.






Nossa primeira parada estava programada no Seminário de Corupá onde eu esperava chegar até ás 8:00 hs. Cruzando a BR-280 lembrei de mais um desafio que ainda temos que fazer esse ano: a volta do norte.





Chegamos no seminário e a primeira coisa a fazer é registrar tudo com muitas fotos.





Depois foi hora de forrar o estômago e enquanto a gente lanchava os maruins faziam o mesmo com o nosso sangue.



Depois nos abastecemos de água e seguimos até o nosso próximo objetivo que era a região de Pedra de Amolar.


Achamos a bendita (ou maldita) estradinha e seguimos seu curso tendo como guia a rota via GPS.






Chegamos em uma bifurcação onde uma placa indicava: Pedra de Amolar Baixo e Pedra de Amolar Alto. Adivinha para onde o GPS apontava? Adivinhou. Agora começou a baixaria, joguei no volantinho e começamos a escalada sem pressa de chegar, seguindo a lei do menor esforço.




Logo depois veio uma descida que serviu de descanso e revelou uma linda paisagem.

"...num rancho fundo, bem pra lá do fim do mundo..."
Mas a nossa alegria durou pouco, pois o Cabelo percebeu que o rio corria no sentido contrário ao nosso. Isso significa que tem mais subida pela frente, essa menos íngreme mas um pouco mais longa. Por sorte sempre tem alguma novidade.





Tem até avenida.



Paramos para descansar mais um pouco e claro, tirar fotos das placas. Ainda tinha subida pela frente.







Força seus cães sarnentos.
Chegamos no topo, paramos mais alguns minutos para hidratar e se preparar para o trecho de descida.



O Maneca sempre é o mais apressadinho e se largou na frente mesmo sem conhecer a estrada. Depois pegamos ele no flagrante já enchendo a garrafinha de água na beira de um rio. A descida foi muito rápida e logo já estávamos em Garibaldi.




Agora era só seguir até Jaraguá do Sul e pegar o rumo para casa, mas antes eu tinha mais uma surpresinha no cronograma e deixamos o asfalto para seguir pelo estradão.





Chegamos novamente no asfalto...





... e  entramos na cidade bem na hora do rush. O Cabelo não queria subir mais morros e fomos pela ciclovia na parte de baixo do retorno. Já eram 11:00 hs, estava quente e começamos a programar uma próxima parada.



Paramos em um posto de combustível e ali as forças foram renovadas.





Agora o sol não queria mais nos deixar e para ajudar ainda tinha um delicioso vento contra.




Na BR-280 estava todo mundo bem cansado e fizemos a despedida já pensando em próximos desafios.


O Jean e eu voltamos pela rodovia do arroz enquanto o Cabelo e Maneca continuaram na 280.


Na rodovia do arroz um vento lateral nos acompanhava e ás vezes até dava uma empurradinha.




Na divisa dos municípios vimos a barraquinha do caldo de cana aberta e arriscamos perguntar se tinha um para nós. Infelizmente o proprietário estava só fazendo a limpeza dos equipamentos mas mesmo assim conseguiu nos fornecer água de coco geladinha.



Logo depois o Jean teve caimbras e tivemos que fazer uma parada de emergência para ele dar uma esticada, mas depois ele se recuperou bem e continuamos o pedal sob o sol do meio dia.



No bairro Vila Nova fizemos a despedida e cheguei em casa ás 13:10 hs com 145 km percorridos.


Isso sim que é uma manhã de sábado bem aproveitada. Amanhã tem corrida em Jaraguá do Sul, agora vou tentar descansar. Abraços.

Confira minha pedalada no Garmin:

Confira minha pedalada no Strava: