Páginas

sábado, 29 de agosto de 2015

29/08/2015 - Morro do Saco - Pomerode - SC

Aproveitando a previsão de tempo bom do final de semana, resolvi marcar um pedal para desbravar a região de Pomerode-SC. Tracei a rota, mesmo com dúvidas, mas assim que é bom. Convidei alguns aventureiros para tal façanha e deixei bem claro que seria um pedal hard, principalmente pela altimetria acumulada. O Flavio e o Maneca confirmaram presença. No dia marcado saí de casa ás 4:50 hs na companhia da lua cheia.


Esperei por alguns minutos e logo o Flavio chegou para seguirmos viajem.


A rodovia do arroz estava bem movimentada nessa madrugada e um friozinho típico do amanhecer de inverno estava presente. O céu estrelado e a lua muito brilhante nos acompanhava e a previsão de tempo bom ia se confirmando.



Em uma hora chegamos na BR-280 onde o Maneca já nos aguardava, fizemos a foto do trio e logo partimos.


Nesse reinício de pedal pela BR-280 levamos um susto. Um carro passou por nós com várias coisas amarradas no rack do teto (escada, perfis e sarrafos), essas coisas se soltaram e um perfil ou madeira me acertou atrás da perna. Percebendo que fez m..... o motorista tentou uma fuga onde acertou outro carro que fez ele parar. Quando chegamos no motorista fui tirar satisfação e o mesmo ainda quis ter razão, dizendo que a culpa não era dele. Oras, falei que a responsabilidade era toda dele sim e o mínimo que ele deveria ter feito era ter parado, prestado assistência e ver se estava tudo bem conosco. Mas tentou fugir e a placa dele foi parar na polícia rodoviária federal. Por sorte foi só um arranhão.


O policial perguntou se eu queria cobrar alguma indenização do sujeito. Falei que não, hoje eu não sai para me incomodar, eu quero me divertir. Chegamos em Jaraguá do Sul e o dia já amanhecia.


Paramos na Malwee para descansar um pouco, tomar uma água e rever a rota. Não sei o que aconteceu mas a rota não estava no GPS, por sorte consegui acessar meu aplicativo no celular e rever a rota sempre que estávamos em dúvida.


Seguimos pelo asfalto sem acostamento até a localidade de Garibaldi.






Saímos do asfalto e agora era um bom caminho pela estrada de chão, em uma lateral encontramos alguns ciclistas que deram alguns atalhos para o nosso trajeto mas resolvi manter a rota original.







Seguimos em direção á São Pedro, onde estava programada nossa primeira parada oficial para lanche. A simplicidade e beleza da região nos surpreendia a cada curva.





Chegamos na comunidade São Pedro e em frente a igreja achamos uma boa sombra para fazer o lanche. Nossos sentidos de ciclistas indicavam que vinha muita subida pela frente e eles estavam certos.



Depois do lanche tirei os manguitos e caprichei no protetor solar, alguma coisa indicava que daqui pra frente o bagulho ia esquentar.









Já estávamos precisando de água e ouvimos uma cachoeira próxima da estrada, paramos e aproveitamos para encher as garrafinhas.




Demorou um pouco mas chegamos no topo do morro. Ainda não era o lugar mais alto, mas já tínhamos uma bela vista da paisagem.




Descansamos um pouco e nos preparamos para a descida. Nem enjoamos de descer e já chegamos na Estrada Carolina.



Seguimos sentido Pomerode pedalando por um curto trecho plano porque logo vinha um pouco mais de subida.




Chegamos na estrada que dá acesso ao Morro do Saco, nosso objetivo. Pelo que eu lembrava do gráfico de altimetria, é pra ser uma estrada bem íngreme. Vamos comprovar se isso é verdade.


Força nanico.

Flavio admirando a natureza.

Em uma cachoeira pegamos água e nos preparamos para continuar subindo.



Subimos mais um pouco e nos deparamos com uma vista incrível.





Mas ainda não acabou, agora enfrentamos uma subida com muitas pedras soltas. Eu subia um pouco na frente, logo vinha o Maneca e mais atrás o Flavio que está se recuperando bem da sua cirurgia.






Acho que estou sendo vigiado.
Depois que o Maneca chegou ficamos esperando o Flavio que para a nossa surpresa chegou com novos colegas ciclistas. Eram o Guilherme e o Itamar que além de ciclistas também são blogueiros e escrevem o blog Extreme Biking.


Conversamos um pouco e nos despedimos, pois para nós ali era o topo do Morro do Saco. Eles seguiram viajem. Mas ficou aquela dúvida: será que realmente vimos tudo o que precisava? Um jipeiro passou por nós e nos orientou a descer um pouco mais para ver a cidade e também tirou nossas dúvidas quanto ao Morro do Schmidt (já está na lista de próximos objetivos). Então seguimos um pouco mais.




Reencontramos nossos colegas e o jipeiro estava correto. Dali tinha uma bela vista da cidade, mas fiquei na dúvida se é Pomerode ou Rio dos Cedros.



Fizemos a despedida dos nossos colegas e retornamos, não estava em nossos planos dar a volta por Pomerode. Fizemos uma descida muito técnica e radical e na cachoeira fizemos nosso lanche.




Descemos mais um pouco e chegamos novamente na Estrada Carolina, mas os morros não estavam afim de dar folga. Agora o sol também castigava.



Depois da divisa dos municípios tem uma leve descida e um bom trecho plano até a estrada de Jaraguá do Sul.




Descemos mais um pouco, apreciamos novas paisagens e logo chegamos no asfalto.










O sol castigava, paramos um pouco em uma sombra e combinamos de parar em algum estabelecimento para beber um refrigerante e comer alguma coisa.


Pedalamos por mais 4 km e chegamos na Malwee.





Enchemos as garrafas de água e atravessamos Jaraguá do Sul.


Como sempre tinha um vento contra, não lembro de ter passado por aqui a tarde sem esse vento na cara. Logo chegamos na BR-280 e nos despedimos do Maneca.



Eu e o Flavio seguimos pela rodovia do arroz. Ele estava bem desgastado. Foi um pedal muito longo e puxado para quem está se recuperando mas ele enfrentou bem. Tivemos que fazer uma parada para descanso.


De pedal em pedal cheguei em casa. Me despedi do Flavio que ainda tinha uns 13 km pela frente.



Assim foi mais um dia de descobertas, aventuras e amizades. Ainda tenho muito o que desbravar por aqui. Abraços e até a próxima aventura.

Confira minha pedalada no Garmin:
https://connect.garmin.com/modern/#activity/881627196


Confira minha pedalada no Strava: