Páginas

domingo, 25 de maio de 2014

25/05/2014 - Canoagem no Rio Itapocu

Hoje resolvi fazer uma atividade um pouco diferente das que eu estou acostumado. Aceitei o convite do Sidnei para acompanhá-lo em um evento promovido pelo Clube de Canoagem Kentucky de Jaraguá do Sul. Saímos de Joinville ás 7:15 hs e ás 8:10 hs a gente já estava fazendo nossas inscrições para participar do passeio pelo Rio Itapocu. O Sidnei levou o bote dele mas estava furado, então pegamos um emprestado do próprio clube. Enquanto o caminhão levava os equipamentos, nós fomos de ônibus até a ponte do bairro Nereu Ramos para iniciar a descida.





O dia estava frio e a água mais ainda. Ficamos na margem aguardando todos entrarem na água e depois partimos todos juntos.




O rio é bem tranquilo, não estava tão cheio como esperávamos, mesmo assim foi possível curtir algumas corredeiras.


Alguns caiaques viraram na corredeira e outros fizeram virar de propósito para sacanear o parceiro de remo.






A maioria do trajeto foi remando leve e deixando o rio nos levar, assim sobrava mais tempo para conversar, apreciar a natureza e descansar.








Depois de 11 km chegamos na sede do clube no bairro Czerniewicz.



Colocamos roupas secas e voltamos para casa. Muito obrigado Sidnei pelo convite, foi muito divertido, mas poderia ser melhor se mais amigos aderissem ao evento. Afinal sobraram botes e equipamentos. Abraço.

sábado, 17 de maio de 2014

17/05/2014 - Morro das Antenas - Jaraguá do Sul - SC

Fazia tempo que eu não partia para um pedal solo e hoje acordei ás 5:00 hs para aproveitar o tempo bom e fazer um giro não muito longe. Cheguei no posto de combustível no final da rua XV de Novembro e aguardei até ás 6:00 hs, na esperança de aparecer alguém. Como não apareceu ninguém segui meu destino.


Estava um pouquinho frio, mas o céu estava limpo, sinal que as coisas esquentariam mais tarde. Saí pedalando pela rodovia do arroz sentido Guaramirim, o objetivo principal era chegar no topo do Morro das Antenas em Jaraguá do Sul. O dia já amanhecia mas a lua ainda estava presente.



Cheguei na BR-280 e já era possível avistar o Morro Boa Vista com muitas nuvens, tomara que elas não estejam mais lá quando eu chegar.


Cheguei em Jaraguá do Sul e ás 7:30 hs fiz uma parada rápida no posto Behling em frente a rua de acesso ao morro. Me hidratei e fiz um lanche rápido. Tirei o corta vento e fiquei observando o que eu ia enfrentar.



É a terceira vez que subo esse morro, mas é a primeira que vou fazer isso de bike, as outras duas vezes foi correndo o primeiro e o segundo Desafio Morro das Antenas. Logo no início a parte de calçamento já assusta, muito íngreme e com curvas fechadas. Depois no trecho de terra melhora um pouco.


Até a porteira a subida é bem boa, dá até pra curtir a natureza e a paisagem.




Daqui em diante o bicho pega, tentei subir pedalando mas quando cheguei no cimento não deu mais. A bike empinava, parecia um cavalo redomão, assim perdia contato com o solo e me desequilibrava. O jeito foi subir empurrando.





A estrada continua assim até lá em cima, terra solta, erosões e cimento.



As 9:00 hs cheguei no topo, 896 metros. Tinha pouco vento, não estava muito frio e eu estava sozinho. Aproveitei para tirar várias fotos, mas as nuvens não estavam colaborando muito.





Resolvi ir até o gramado onde é feito os saltos de parapente, para fazer um lanche e descansar um pouco.




Logo a minha frente estavam o Morro do Meio e o Pico Jaraguá, demorei muito para tirar uma foto deles e as nuvens tomaram conta dos arredores. Me preparei para ir embora quando chegaram vários saltadores de parapente e alguns gringos. Esperei um pouco para ver um pouco desse esporte.





Iniciei minha descida bem devagar, não estava afim de ralar meus cotovelos naquele cimento áspero. Mesmo assim passei trabalho, eu quase tinha que sentar no pneu traseiro para equilibrar o peso sobre a bike. Como eu ainda tinha um tempo de sobra, resolvi fazer um retorno um pouco mais longo passando por Schroeder.


Assim que a gente entra na cidade já é possível avistar os dois morros de dão nome ao bairro Duas Mamas de Schroeder.



Não era minha intensão subir por lá hoje e minhas pernas já estavam bem esgotadas.


Passei pelo portal da cidade e logo já virei á direita sentido bairro Schroeder I que me levaria novamente até a rodovia do arroz. Por esse caminho a gente passa bem abaixo do Duas Mamas.



Aqui é bom de pedalar, rodovia com asfalto novo e ciclofaixa bem sinalizada. No último quilômetro tem que enfrentar um pouco de terra e uma subidinha leve, mas o embalo da descida leva até a rodovia do arroz. Eu já estava sem água. Estava procurando uma água 0800, olhei para o posto e não tinha, então fui até a igreja da comunidade de Brüderthal e procurei uma torneira mas não obtive sucesso. Na escola ao lado até encontrei torneiras, mas estavam secas. Do outro lado da rodovia no cemitério vi uma torneira. Abri o portão que estava somente encostado e enchi as minhas garrafinhas.


Segui viagem em direção ao meu lar, era 11:00 hs e eu estava com fome. Fui pedalando devagar e saboreando uma deliciosa poncã. Cheguei em casa ás 11:45 hs com 92 km rodados e 1265 metros de altimetria acumulada. Na próxima semana tem mais. Abraço.

Confira minha pedalada no Garmin:

Confira minha pedalada no Strava: