Páginas

domingo, 18 de setembro de 2016

18/09/2016 - Corrida da IOT

Depois de um bom resultado na corrida Night Run, queria manter a boa forma e o resultado nessa corrida da IOT. Porém eu iria ter alguns obstáculos a mais como: a distância de 15 km e três subidas da avenida Marquês de Olinda. Cheguei cedo ao local da largada que foi em frente à clínica da IOT na rua Blumenau. Iniciei o aquecimento e logo comecei a encontrar os colegas de corrida como o Marciano, Deni, Maneca, Cassiba, Cabelo entre outros. Assim que foi chegando próximo ao horário de largada fui me posicionar bem na frente, para evitar a muvuca dos primeiros metros.





Depois de alguns minutos de ansiedade foi dada a largada e como sempre tem que ter cuidado para não atropelar ninguém e nem ser atropelado.






Muito boa a fotógrafa que eu contratei para levar nesse evento (minha esposa rsss) aparece todo mundo menos eu. Nos primeiros quilômetros tentei não forçar muito para não ter a tradicional quebra de rendimento depois do sétimo quilômetro. O Cassiba me passou mas não fui no passo dele, me contive. Na primeira subida da Marquês de Olinda eu subi forte, passei o Cassiba, mas tentando não forçar muito, ainda.


Na segunda volta consegui manter o ritmo, mas na subida meu rendimento caiu e fiz uma segunda volta um pouco mais lenta que a primeira.


Abri a terceira e última volta, agora meu rendimento despencou, não conseguia mais acompanhar os coelhos e fui sendo ultrapassado por alguns corredores. A rua Benjamin Constant parecia interminável e quando virei na rua Blumenau não sabia que a chegada era tão longe kkk. Completei os 15,3 km em 1:07:49 hs conquistando o 7º lugar na categoria. Eu almejava algo a mais, mas tinha treinado a mente para completar abaixo de 1:10:00 hs e foi o que aconteceu.




Depois de tanta diversão por parte dos adultos foi hora das crianças se divertirem. Eu levei meu sobrinho Diogo de 4 anos para correr 50 metros. E ele já chega todo faceiro, fazendo alongamento e pose para as fotos. Já é um corredor.










Expliquei pra ele certinho como era o percurso e o que ele tinha que fazer.


Foi dada a largada e ele saiu em disparada, mas no tapete vermelho um menino caiu bem na frente dele e ele caiu por cima do menino. Logo ele se levantou deu dois tapas nas mãos e continuou a corrida. Assim que atravessou a linha de chegada começou a chorar. Depois de tudo resolvido pegamos a medalha dele e fizemos várias fotos.





Assim foi mais um dia de praticar atividade física e aprendizado. Gostei da atitude do meu sobrinho que não se abalou com o susto, terminou a prova e está pronto para a próxima corrida.

Vou te ensinar a tirar fotos. É assim ó.
Agora vamos embora que o vento tá forte e parece que vem uma tempestade. Abraços e até a próxima aventura.

Confira minha corrida no Garmin:

Confira minha corrida no Strava:

sábado, 10 de setembro de 2016

10/09/2016 - Interpraias - Balneário Camboriú - SC

Eu estava sentido falta de fazer um longão. Então resolvi testar alguns equipamentos para a bike de estrada e também alguns suplementos novos para os pedais de longas distâncias. Quando acordei no sábado já era dia, preparei as coisas com calma e saí sem preocupação com horários. Como eu ia sozinho eu podia fazer meu próprio ritmo.




A temperatura estava bem agradável e o sol estava bem tímido. Fiz uma rápida parada na APLS para tomar um café.



Sai com o sol mais presente e a pedalada continuava rendendo.




Beto Carrero? Hoje não.
Não havia muito movimento na estrada hoje, porém em Itajaí o fluxo de veículo e caminhões sempre aumenta um pouco e o vento também.


Em Balneário Camboriú o sol predominava e o trânsito também estava tranquilo.


Fiz a segunda parada no último posto de Balneário Camboriú antes de Subir o Morro do Boi. Enchi as caramanholas com água gelada 0800 e toquei o bonde.


Essa bolsinha de bagageiro é muito firme e do tamanho certo para viagens curtas. Não pesa muito e é bem prática. O bagageiro atrapalha um pouco para as pedaladas em pé, pois não dá para jogar muito a bike para os lados.


Subi o Morro do Boi em uma cadência confortável, o sol já estava judiando, mas logo veio a descida para refrescar um pouco. Resolvi fazer uma rápida parada na Praia da Ilhota em Itapema.

Praia da Ilhota

Depois fui para Balneário Camboriú e comecei minha romaria pela interpraias.



Praia do Estaleirinho


Praia do Estaleirinho vista da interpraias
Fazia alguns anos que eu não passava por aqui e tinha me esquecido dos vários morros (paredes) que tem nesse caminho. Achei uma boa sombra para fazer meu "almoço" e reforçar o protetor solar.




Depois de repor as energias o jeito foi continuar pedalando. Apesar dos muitos morros nessa rota, passei por vários ciclistas aproveitando esse dia de sol.



Passei pela praia do Pinho, Taquaras, Laranjeiras e mais algumas que agora não vou lembrar os nomes.

A montanha russa continua

Teleférico



 



Marina

Chega de turismo, já eram 11:30 hs e eu precisava chegar em casa. Botei a magrela no asfalto e fui na cadência controlada.


Em pouco tempo eu já estava passando por Itajaí, o trecho de maior dificuldade na minha opinião.


Mesmo controlando a suplementação comecei a ter picos de hipoglicemia. Reconheci logo os sintomas e tive que fazer uma parada não planejada em Barra Velha para tomar uma Coca-Cola. Isso não é uma recomendação da minha nutricionista, mas nessas horas uma Coca gelada vai bem.


Logo eu já consegui encaixar o ritmo e a pedalada fluiu novamente. Fiz a parada programada no Posto Sinuelo ás 14:20 hs.



Descansei um pouco e agora não tinham mais parada programadas

Há alguns metros de casa vi uma barraquinha de caldo de cana e não resisti. Tomei dois copos e ainda enchi uma garrafinha para levar pra casa.


Cheguei em casa ás 16:00 hs muito feliz com o meu passeio de 230 km. Foi uma pedalada de treino, turismo e superação. Pedais longos não exigem somente do físico, mas a parte psicológica também. Pretendo fazer mais alguns desse tipo esse ano. Abraços e até o próximo desafio.

Confira minha pedalada no Garmin:

Confira minha pedalada no Strava: