Páginas

domingo, 29 de março de 2015

29/03/2015 - Joinville 10K

Eu não ia participar dessa corrida, aliás nunca havia participado. Mas no final da meia maratona de Joinville fui intimado pelo Maneca e companhia limitada a participar dessa competição. Me inscrevi nos últimos dias e claro que paguei mais caro por isso. Odeio quando isso acontece. A previsão do tempo era de chuva e isso se confirmou. No domingo acordei ás 5:30 hs para começar os preparativos e chegar cedo no Joinville Garten Shopping local da largada. A chuva não dava trégua. Logo encontrei o Maneca e o Cassiba fazendo bagunça dentro do shopping.



A largada era lá em baixo, próximo a entrada do estacionamento, mas ninguém queria se molhar antes da hora e ficamos esperando confortavelmente ali dentro do shopping.





Logo depois chegou o Deni e já começaram as provocações de quem vai ganhar de quem kkkk. Claro que isso a gente leva na esportiva, o importante é cada um superar seus limites.


Chega de mimimi e vamos colocar o lombo na chuva. Faltando 10 minutos para a largada saímos da zona de conforto e fomos procurar um lugarzinho bem na frente. Vimos também o Jean na chuva só de olho na multidão. Foi dada a largada e como sempre o primeiro quilômetro é igual fugindo de cachorro, depois as pernas não respondem mais direito e começo a manter o ritmo que pretendo seguir pelo resto da corrida. A pista estava bem molhada com muitas poças e não demorou muito para o pé ficar molhado e o tênis bem pesado. Um corredor passou por mim e falou: "Atitude Joinville". É isso aí, a teoria é muito bonita e os pensamentos são importantes mas o que faz tudo acontecer é a atitude. No quilômetro 3 já fiquei sozinho, passei pelas empresas do distrito industrial e fiz o retorno pelo mesmo caminho. Chovia mais forte e eram muitas poças, principalmente nos trevos. No último quilômetro dei todo o gás que ainda estava guardado e consegui terminar os 10 km com mais um recorde pessoal: 00:42:20 hs. Peguei minha medalha, frutas e esperei o Maneca, Deni e Cassiba chegar.


O Deni já havia chegado e o Maneca já estava pegando a sua medalha. Também encontrei o Marciano, que escreve o blog O Marciano Corredor, pegando mais água.


Logo depois chegou o Cassiba que não aguentou e teve que sentar um pouquinho.




Fui colocar roupas secas e aguardar a premiação.


Encontrei a Viviane Constante, mais uma ciclista e corredora que também topou sair de casa nessa manhã de domingo chuvosa para correr 10 km.


Enquanto a gente aguardava fomos informados pela organização que a cronometragem por chip tinha dado problema, assim os resultados teriam que ser analisados manualmente. Então só fizeram a premiação geral. A premiação das categorias vai ser feita posteriormente e os vencedores serão avisados.


Sendo assim não temos mais nada para fazer aqui. Vou para casa dormir mais um pouquinho porque agora deu sono.


Semana que vem espero que tenha muito mais de tudo isso. Abraço.


Confira minha corrida no Strava:

domingo, 15 de março de 2015

15/03/2015 - 22ª Meia Maratona de Joinville

Já se passaram dois anos da minha estréia em meia maratonas e desde então não havia mais enfrentado esse desafio. Esse ano retomei os treinos de corrida e me inscrevi para essa edição da meia maratona de Joinville. Fiz dois treinos de 21 km e alguns de 10 km. Nos treinos eu não forçava tanto mas sabia que poderia melhorar. Peguei o kit no sábado e depois controlei a ansiedade até o momento da largada.


No dia da corrida acordei ás 5:00 hs, preparei um café reforçado e uma hora depois já estava saindo de casa. A minha esposa resolveu me acompanhar hoje, legal assim ela se encarrega das fotos. Chegamos no local da largada, Associação dos Servidores Públicos de Joinville, em cima da hora e tivemos dificuldades para estacionar o carro. Enquanto eu fazia os últimos preparativos fomos recebidos com uma pancadinha de chuva.


Não demorou muito para eu encontrar outros corredores como o Maneca, Cassiba, Jean, Marcelo Rodrigo, Marciano entre outros. A maioria além de corredor também é ciclista. Eu, Maneca e Jean já fomos para a muvuca pegar um lugarzinho mais na frente. A largada sempre é um momento tenso.

Mamãe olha nós aqui.
Dada a largada saímos num ritmo quase andando e tendo muito cuidado para não atropelar ninguém e também para não ser atropelado. Momentos depois já consegui impor meu ritmo, costeamos o rio Cachoeira na rua Aubé e enfrentamos a leve subida da rua Albano Schmidt. Eu estava conseguindo manter o ritmo. Seguimos em direção ao bairro Espinheiros onde o psicológico tem que funcionar bem para não desanimar nas retas sem fim desse lugar. Próximo ao Barco Príncipe a tia Judite e a Karol já me aguardavam para tirar umas fotos e dar aquela força.

Foto: Karollynne Pereira
Foto: Karollynne Pereira
No dia anterior eu passei o número do Maneca e do Jean para ela tirar umas fotos também.

Foto: Karollynne Pereira

Foto: Karollynne Pereira
Enquanto eu saía do retorno do Espinheiros me assustei quando escutei a voz do nanico gritando: "Seco seu maldito". Achei que ele já estava vindo na cola mas ele ainda estava entrando no retorno, ufa!!! Meu ritmo quebrou um pouco, segui tentando manter a minha posição com muito sacrifício. Entramos em uma rua que passa ao lado do Cemitério Municipal São Sebastião e tivemos que enfrentar uma bela subida. Na descida uma rua de terra nos aguardava e saímos na rua Papa João XXIII onde enfrentamos mais uma subida. Ao entrar na rua Helmuth Falgatter ouvi um pelotão se aproximando, eram três corredores que eu não conhecia e uma corredora bem conhecida da cidade, a Mariana R. Arins. Eles estavam num ritmo um pouco superior ao meu, então eu ignorei a dor respirei fundo e os segui. Aos poucos o pessoal foi se desgarrando e ficando para trás, foi quando o último a deixar o pelotão me disse: "vai cara, puxa ela". Como assim??? Eu??? Um simples mortal??? Bem, nessas horas achei forças não sei da onde e fiz o que me pediram. Nesse momento o Cabelo passa por mim de carro buzinando e fazendo graça, safado devia estar se divertindo junto com a gente. A Mariana estava em quarto lugar e preocupada com a corredora que vinha atrás, mas eu nem conseguia vê-la. Peguei um copo d'água pra ela no último ponto de hidratação. Faltando menos de um quilômetro para o fim da prova ela fez o que sabe, sprintou e eu não consegui acompanhar. Entrei na reta final e ao ver o tapete vermelho deu até vontade de rir de tudo isso. Cruzei a linha de chegada com direito a quebra de recorde pessoal, 1:36:54 hs, tempo líquido.


Foto: Marcelo Rodrigo
Peguei uma caixa de papelão e deitei no chão. Comecei a hidratação e tirei o tênis que estava encharcado.



A água que tinha na chegada para os participantes acabou. Acompanhei a chegada da Priscilla que foi logo pegar água. Eu já estava até esperando o que ela iria aprontar e pedi para a Josi pegar a câmera. Essa é a Priscilla, sempre desafiando seus limites mas sem perder o bom humor e a diversão.

"...vem pra caixa você também..."
Depois de um pouco de descanso fui cumprimentar e conversar com os amigos. Encontrei também o Rogério que corre pela Tigre e trocamos algumas palavras, o Rogério Martins que hoje estava de fotógrafo, o Fábio que veio de Guaratuba e a Viviane Constante que é ciclista e corredora também estava se recuperando da sua corrida. Não deu para tirar fotos com todos, infelizmente.






Me disseram que com o meu tempo eu teria chance na categoria. A esperança é a última que morre então fiquei no ginásio acompanhando a premiação. Também ouvi falar que teria sorteio de suplemento e logo chegou o Maneca dizendo que teria sorteio de viagem. Viagem foi a nossa de ficar esperando tanto tempo.




Final da história: batemos palmas para todos, não me classifiquei para a categoria, não teve sorteio nenhum e fomos para a casa mancando. Mas foi um bom dia de corrida, fiquei muito feliz em rever os amigos e muito satisfeito com o meu resultado. Parte disso se deve a minha mudança na alimentação conforme orientação que estou tendo da minha nutricionista esportiva Dra Elen C. Dalquano. Agora o negócio é continuar com a disciplina na alimentação e treinar, treinar e treinar. Não é fácil ser atleta amador rssss. Abraço e até a próxima.


Confira minha corrida no Garmin:

Confira minha corrida no Strava:

domingo, 1 de março de 2015

01/03/2015 - 1º Etapa Circuito Soul de Mountain Bike

Hoje resolvi encarar mais uma prova de marathon. Aproveitei para testar meus limites no quintal de casa. Acordei ás 7:00 hs, preparei um café reforçado e fui pedalando até o local do evento. A concentração ficou bem no pórtico da entrada principal da cidade.


Houve um pouco de confusão na retirada dos kits mas logo as coisas se encaminharam. Segundo a organização mais de 200 atletas estavam inscritos. Enquanto aguardava a largada fiquei contando e ouvindo histórias com alguns conhecidos sobre provas anteriores, audax e outras aventuras. Logo a organização solicitou que os atletas se preparassem para a largada.



A largada foi neutralizada seguindo pela rua XV de Novembro. O "ronco" dos pneus garrudos no asfalto chamava a atenção de pedestres e comerciantes que não sabiam o que estava acontecendo. Entramos na Estrada Blumenau e na Estrada Comprida foi dada a largada oficial. Alguns metros depois o pelotão afunilou na entrada da arrozeira onde tivemos que enfrentar um terreno muito pesado e com muita lama.

Foto: Zimbah

Foto: Zimbah
Saímos na Estrada do Piraí em frente ao britador. O ritmo do pelotão principal era forte e logo se formou um segundo pelotão. Fiquei na rabeira desse segundo pelotão tentando manter o ritmo. Chegamos novamente na Estrada Comprida e logo em seguida Estrada do Salto I em direção a serrinha Alpina. Na serra o pelotão se dispersou, consegui ultrapassar alguns atletas mas a minha descida não foi das melhores. Sem o freio dianteiro eu passava do ponto de frenagem e quase fui parar nas bananeiras. Na Estrada do Salto II consegui novamente chegar no segundo pelotão, mas na descida não teve jeito, o pessoal se mandou. Retornamos pela Estrada Blumenau, eu estava sozinho e era preciso dar mais uma volta pela Estrada Comprida e subir novamente a serra. Feito isso atravessamos uma propriedade particular e saímos na rodovia do arroz onde a polícia rodoviária fazia o controle do trânsito para atravessarmos a pista. Entramos na rua Arataca e atravessamos a BR-101 pela passarela. A reta final era a marginal da BR-101 e consegui chegar inteiro com o tempo de 2:18:00 hs. Assim que cheguei encontrei o Fabiano e família.


E logo depois encontrei a Priscilla e o Darian.


Enquanto eu descansava fui avaliar o estrago na bike. Na verdade é só sujeira mas dá vontade de chorar.



O prefeito e o vice prefeito fizeram a abertura da semana da bicicleta e entregaram os prêmios aos campeões.




Achei muito legal participar desse evento, ainda mais sendo aqui bem perto de casa. Teve muita confusão na entrega dos troféus e na ordem de chegada dos participantes, mas foi tudo resolvido e espero que os organizadores sejam mais objetivos nas próximas etapas. Preciso melhorar muito se quiser ser competitivo mas valeu a experiência. Fiquei em 11º na minha categoria. Um abraço e até a próxima etapa.

Confira minha pedalada no Garmin:

Confira minha pedalada no Strava: