Páginas

domingo, 31 de agosto de 2014

31/08/2014 - Caminhada SESI Farmácia Life Run

Mais um final de semana e eu não poderia deixar passar em branco. Ontem não pude acompanhar os amigos no pedal pois fui convocado para trabalhar. Hoje eu teria a opção de fazer a corrida, mas por motivos financeiros eu optei em não participar (esse audax tá consumindo minhas reservas rssss). Mas dessa vez quem me puxou para o evento foi minha esposa. Como trabalhadora da indústria, ela foi intimada pelo pessoal do SESI a fazer pelo menos a caminhada e eu fui intimado a acompanhá-la.


Apesar da inscrição ser gratuita para a caminhada ainda ganhamos vários brindes como camisetas, shakes, caramanholas, água e frutas. Enquanto a gente aguardava o início do evento começou a chover. Encontrei o Cassiba e o Fabiano já se preparando para a largada.




Dada a largada o pessoal da corrida saiu em disparada e nós fomos logo atrás para caminhar 5 km.



Esse negócio de caminhar de guarda chuva não dá muito certo e não demorou muito para a chuva engrossar e deixar o tênis molhado. Para ajudar começou a trovejar.



Eu ficava pressionando minha esposa para caminharmos mais rápido pois éramos os últimos do pelotão e o carro vassoura vinha logo atrás, mas ela não quis saber de cortar caminho ou ficar esperando em algum lugar, fez o trajeto completo.




Com quase uma hora de caminhada chegamos novamente no Centreventos Cau Hansen onde encontrei os amigos, alguns tive a oportunidade de tirar fotos outros apenas cumprimentei.


Wagner
Luiz Cassiano (Cassiba)
Foi um evento leve, diferente dos que eu estou acostumado a fazer, mas foi muito divertido. Só o fato de sair de casa e conseguir ir com a esposa para o meu habitat natural já valeu a pena. Até a próxima. Abraços.


sábado, 23 de agosto de 2014

23/08/2014 - Pico do Jurapê - Joinville - SC

Sem tirar o foco principal desse ano que é a série de audax, resolvi fazer uma atividade diferente no fim de semana. Me juntei ao grupo da Salamadra para subirmos o Jurapê.  O dia estava nublado e até chuviscou um pouco no Vila Nova. Meu vizinho Claudio também gosta de umas aventuras e saímos ás 6:20 hs para o ponto de encontro. O local definido foi o pórtico da Expoville. Chegamos lá encontramos diversos grupos de montanhistas saindo para suas escaladas. Encontrei o Sidnei que ia para o Morro Pelado para um treinamento com o GRM (Grupo de Resgate em Montanha) e outro grupo que seguiria para o Monte Crista.


Reunimos o grupo e seguimos de carro até na estrada dos Morros, onde deixamos os carros próximo a um cemitério e seguimos a pé. No início é preciso passar por propriedades particulares, por isso é bom respeitar as plantações e animais dos moradores.







No início a trilha é bem aberta e pouco íngreme, é possível caminhar rápido. Fizemos a primeira parada depois de uma hora de caminhada e 3 km percorridos.



Cada vez ficávamos mais próximos das nuvens que invadiam a floresta.




Começaram a aparecer os primeiros raios de sol e em uma cachoeira fizemos mais uma parada.



Agora o negócio começou a ficar mais "punk". Era necessário escalar pela lateral da cachoeira com a ajuda de cordas.



Já estamos acima das nuvens e é possível ter a visão do Jurapê. Mas ainda é preciso descer uns 100 metros até a base do Jurapê para depois enfrentar a subida.



Descemos até o vale onde passa um rio com águas cristalinas. Enchemos as garrafinhas e fizemos várias fotos.







Chega de descanso, nosso objetivo principal ainda necessitava de bastante força e disposição. Agora era necessário seguir pela trilha com bastante trechos com "escalaminhadas".





Com aproximadamente quatro horas chegamos no topo do Jurapê a 1149 metros de altitude e quase 7 km de trilha. Olhando para o oeste contemplamos uma linda paisagem formada pelos morros verdes do planalto. Para o litoral um enorme tapete branco pairava sobre a cidade imitando grandes flocos de algodão.





Morro Pelado e Castelo dos Bugres
Pico Jaraguá, Morro do Meio e Morro das Antenas

Quando estamos lá em cima uma sensação de superação e liberdade toma conta do nosso corpo. Tento tirar o maior número de fotos possíveis para mostrar para as outras pessoas, mas é impossível sentir a mesma sensação através de imagens.


Peguei o livro de registros e deixei meu nome registrado lá. Todos fizeram o mesmo. Depois guardamos novamente no seu local.




O Rogério fez a foto oficial com todo o grupo. A descida é mais um desafio.


Foto: Rogério Martins
Agora era preciso muito cuidado e atenção para não escorregar e se machucar. Alguns tombos são normais nesse tipo de trilha.


Atravessamos a mata em meio a neblina (nuvens) que agora estavam mais densa.




Depois de 3:30 hs saímos da trilha. Esse tipo de evento além de dar a oportunidade de conhecer lugares novos e lindos também serve para conhecer pessoas e fazer novas amizades. Muito obrigado a todos pela companhia. Abraços.