Páginas

domingo, 20 de abril de 2014

20/04/2014 - Morro do Macaco - Bombinhas - SC

Depois de um dia de muito passeio nas praias, eu estava afim de conhecer o tal Morro do Macaco. Eu já tinha visto algumas fotos e esperava ter a mesma visão lá de cima. Da Praia da Conceição é possível ver um dos mirantes do morro e o pessoal lá em cima fotografando.


Lancei o desafio e a minha esposa topou. Colocamos os tênis e seguimos pela Praia de Canto Grande Mar de Dentro procurando o início da trilha.


O início da trilha começa na própria praia. No início é necessário passar entre a parede de uma casa e um muro.





Com uns 20 metros de caminhada já tem o primeiro ponto de descanso e minha esposa resolveu parar. Tô vendo que vai ser uma trilha looonnnnnggggggaaaaaa.


O caminho tem mais obstáculos e é mais íngreme do que o de ontem, mas vale a pena.







Haja Gatorade. Depois de mais um descanso continuamos a subida e já começamos a sentir o vento novamente.


Opa, mais uma paradinha.


Depois de 47 minutos caminhando (metade descansando) e 194 m de altitude chegamos no topo do Morro do Macaco. E posso dizer que a vista é espetacular. O estreito do continente com o mar nos dois lados é uma coisa que faz a gente pensar na perfeição da natureza. Lá do alto é possível ver as duas praias de Canto Grande, a praia de Morrinhos, praia de Zimbros e praia da Conceição e acho que até mais.







Fomos para o outro lado do morro ver outras paisagens.






Depois de descansar bastante e tirar bastante fotos, descemos. Agora não teve descanso foi numa pernada só e muito cuidado para não escorregar e descer no estilo skybunda.


Enquanto a gente descia o sol começava a se despedir dando novas cores à paisagem.



Assim chegamos novamente na praia com a sensação de dever cumprido. Gostei muito de conseguir fazer essas atividades que curto muito na presença da minha esposa. Sei que pra ela foi difícil e desgastante mas ela gostou também. Agora um sorvetinho por favor.


Até.


sábado, 19 de abril de 2014

19/04/2014 - Trilha da Sepultura - Bombinhas - SC

Não, esse não é um post sobre a trilha sonora de uma banda de metal surgida na década de 80 em Minas Gerais. Essa caminhada foi uma das atividades que fiz durante o feriadão. A trilha fica localizada na Praia da Sepultura em Bombinhas - SC. Praia pequena, de mar calmo e águas cristalinas, onde os mais afortunados podem deixar suas bateiras de pesca ancoradas com segurança enquanto os peixes se encarregam de fazer uma breve limpeza de pele nos pés.




A pequena praia estava lotada, ficamos ali alguns minutos, até pensei em fazer um mergulho, mas a água estava muito fria. Resolvemos então conhecer a Trilha Ecológica Sepultura.


A trilha tem menos de 800 m, é limpa e plana. Até a minha esposa foi rsssss.



Em alguns trechos é possível ver o mar dos dois lados da trilha.





Em alguns minutos chegamos no final da trilha que nos revelou uma linda paisagem. Já tinha gente acampando e pescando.








Essa trilha na verdade foi um teste para eu analisar como está o condicionamento físico da minha parceira. Não fiquei satisfeito com os resultados, mesmo assim preparei um desafio um pouquinho maior para amanhã. Acho que ela vai sobreviver. Abraço.


domingo, 13 de abril de 2014

13/04/2014 - Morro da Igreja - São Bento do Sul - SC

Assim que terminamos a aventura da semana passada, já começamos a preparar a aventura de hoje. A opção dessa vez foi o Morro da Igreja, situado no interior de São Bento do Sul, próximo a divisa com Corupá. É um morro alto, possível de ver de vários pontos das estradas do interior.


Convidamos também alguns novatos para essa aventura e eles toparam prontamente. São os Cães Sarnentos Pelinha, Fabiano e Flavio, além de eu, Maneca e Cassiba. O Sid tinha outros compromissos e não pode participar conosco, mas ele enviou o trajeto do GPS que nos ajudou bastante. As 5:00 hs saímos do Vila Nova em direção a Corupá. Antes de chegarmos no início da trilha o Cagãossiba teve que parar na estação ferroviária para dar uma aliviada.


Pegamos a estrada de chão e começamos a subir até onde o carro podia.


Estacionamos os carros próximo de uma propriedade e seguimos nosso objetivo. Como tinha uma estrada bem limpa começamos a caminhar por ali mesmo, sem observar o trajeto no GPS, quando o Maneca pediu para dar uma conferida na rota percebi que estávamos no caminho errado, voltamos e corrigimos nossa rota.


Flavio, Pelinha, Fabiano, Jefo, Cassiba, Maneca e ao fundo o Morro da Igreja.
Caminho errado.
Caminho certo.
A trilha começa leve, uma espécie de estrada abandonada. Mas logo depois o mato se fecha e os bambus começam a cruzar a trilha.






Achei essa trilha mais leve que a trilha do Morro do Boi porém é um pouco mais longa. Algumas aberturas na mata nos permitiam avistar o paredão de pedra.


Durante a caminhada algumas plantas, tocas e árvores gigantes chamaram nossa atenção.






Depois disso a trilha começou a ficar mais íngreme, era necessário achar lugar entre as pedras e se agarrar nas raízes para fazer a subida.






Chegamos em um pequeno mirante de onde já é possível ter uma bela vista.




Mais 10 minutos de caminhada e com 1:36 hs de caminhada total chegamos no topo do Morro da Igreja.


Morro do Boi a esquerda.
Corupá - SC.

Ficamos ali uma meia hora, tiramos fotos, fizemos um lanche, pegamos alguns limões e o Cassiba recolheu o lixo que algum sem noção deixou lá em cima. Trilha e montanhas não são lugares para deixar lixo, não passa o caminhão de lixo lá em cima para recolher. Quem quiser fazer trilha tem que ter a consciência de interferir o mínimo possível no ecossistema, até mesmo quanto ao uso do facão.







Iniciamos o retorno, sempre mais perigoso, e logo no início o Pelinha e Fabiano já desceram de skybunda. Logo depois foi a vez do Flavio e depois todos tivemos que usar esse método de descida em algum momento.









No fim da descida descansamos um pouco, trocamos de roupa e fomos procurar um lugar para tomar um café e comer alguma coisa.





Durante o trajeto observamos o trem passando ao nosso lado, o Maneca acelerou mas não chegou a tempo de cruzar a frente da locomotiva em alta velocidade estilo Velozes e Furiosos. O jeito foi aguardar a composição passar ao meio de muitos maruins.






Então o trem parou e trancou a rua, o Cassiba deu uma força e logo a pista foi liberada.


Depois fizemos nosso lanche e voltamos para casa com a sensação de paz de espírito. Temos que aproveitar e visitar esses lugares enquanto temos oportunidade.


Muito obrigado aos meus companheiros de aventura e a todos os seguidores. Abraço.