Páginas

sábado, 19 de janeiro de 2013

19/01/2013 - Corrida Treino 16K

Nessa semana aproveitei para passar na Fórmula Atlética e ver os detalhes e valores do bike fit, mas infelizmente vou ter que esperar mais um pouco pois queria fazer com a bike nova. Durante a minha visita conversamos sobre vários assuntos e o Luís e a Evana me convidaram para fazer uma aula experimental de corrida no sábado pela manhã. Aceitei o convite e no sábado caminhei aproximadamente 4 km até o ponto de encontro. Cheguei lá e logo chegou o Castilho, aluno da Fórmula Atlética, e o Luís já colocou a gente para começar o aquecimento.
Depois do aquecimento começamos o treino. O Luís fez um percurso para 16 km, eu nunca tinha corrido uma distância dessas, mas não fiquei assustado com o desafio. Eu e o Castilho fizemos parceria e corremos no mesmo ritmo. Ele tinha um monitor cardíaco com GPS, então era possível saber a distância percorrida e a evolução do nosso ritmo. O Luís nos acompanhava de carro dando apoio na hidratação e estava preparado com kit primeiros socorros caso houvesse necessidade. A maior dificuldade foi enfrentar as ruas esburacadas, as calçadas obstruídas e o trânsito da cidade. No quilômetro 12 o Castilho reduziu o ritmo e pediu para eu continuar e depois de 1:27:00 hs concluí o treino com quase 16 km. Por eu ter entrado em uma rua errada faltou uns 500 metros para fechar a distância, mesmo assim foi um treino válido.
Depois que chegamos fizemos mais alguns exercícios para alongar e uma deliciosa salada de frutas nos aguardava.
 Gostei das técnicas de aquecimento usadas e também da atenção durante o treino, faz toda a diferença. Por isso um atleta que quer melhorar o rendimento deve procurar uma equipe de profissionais para receber o treino e as instruções corretas. Luís e Evana, muito obrigado pelo convite e pela aula, acho que aproveitei bastante as dicas, sucesso para vocês. Muito obrigado ao Castilho pela companhia durante o treino. E quem tiver a oportunidade deve conhecer o trabalho de assessoria esportiva prestado pela Fórmula Atlética. Mais tarde coloco mais algumas fotos. Abraço.

domingo, 13 de janeiro de 2013

13/01/2013 - Mirante Serra Dona Francisca

O primeiro pedal do ano (pra mim) começou light. Até pegar o ritmo dos pedais de novo vai demorar um pouco. Pro asfalto a bike até que tá bem regulada, o problema é em subidas de estrada de chão. Recebi uma mensagem do Maneca no sábado para fazer esse pedal no domingo de manhã e eu topei. Combinamos de nos encontrar na praça próximo ao terminal norte ás 6:30 hs. Pra minha surpresa o Cassiba apareceu também, ele chegou atrasado mas isso não é surpresa pra a gente. Abaixo a foto com o Dr. João Colin.
Seguimos pela rua Dona Francisca e no Distrito Industrial pegamos a rua Hans Dieter Schmidt sentido BR-101, sempre no ritmo estilo cavalo doido claro.
Na BR-101 o pedal fluiu melhor, não é a toa que o Maneca chama de Playground. Em Pirabeiraba entramos na SC-301 e pedalamos rumo à serra Dona Francisca. Para não perder o costume e analisar o ritmo, zeramos os cronômetros ao passar pela ponte do início da serra, desse ponto até o mirante são 5,5 km mais ou menos. Eu e o Maneca já colocamos um ritmo mais forte visando fazer um bom tempo, enquanto isso eu ouvia o Cassiba aos gritos: "SEUS MALDITOS". A falta de prática me levou ao cansaço precoce e um pouco de perda no rendimento, o Maneca estava com mais gás e chegou um pouco na minha frente. Mesmo assim consegui subir em menos de 30 minutos, um bom tempo mas bem acima dos 00:27:30 hs que já consegui.


Alguns minutos depois já avistamos o Cassiba.
Descansamos um pouco e conversamos bastante, aproveitando o excelente clima, com o sol entre as nuvens e aquele ar serrano ficamos apreciando a paisagem.

Ficamos ali no banco conversando e avistamos mais dois ciclistas subindo a serra, cumprimentamos e um deles reconheceu o Maneca através do blog. Eu também os reconheci, pois são parentes do meu amigo Januário que antigamente costumava vir com eles nos pedais e era conhecido como "o cara". Atualmente vejo ele cuidando do seu filho e roçando a grama claro.
Eles nos convidaram para subir mais um pouco até a placa de "início da serra", mas o Cassiba estava com pressa e isso também não estava no cronograma. Sendo assim nosso destino era aproveitar a descida da serra e voltar pra casa. O grande fluxo de carros e caminhões atrapalhou de colocarmos mais velocidade na descida. Nessas horas a cautela e a segurança falam mais alto.
Eu já estava cansado, acompanhar esses caras no plano não é fácil. Voltamos pela BR-101 e nos despedimos no trevo do Distrito Industrial. Cheguei em casa após 3:42 hs de pedal e uma distância de pouco mais de 61 quilômetros.

E assim foi a primeira pedalada do ano, não foi uma graaannnde aventura, mas foi um passeio legal. Ainda deu tempo de chegar em casa e fritar um bife com cebola e legumes no disco. Abraço.

sábado, 5 de janeiro de 2013

05/01/2013 - Canoagem no Rio Cubatão

Início do ano, acabaram-se as festas e voltou o trabalho. Eu já estava doido para ir dar uma pedalada e para não ir sozinho liguei para o Maneca ver se ele topava me fazer companhia. Ele atendeu o telefone e disse: "Pô Jefo, só agora tu liga? Eu já tenho compromisso, vou lá pro Quiriri descer o rio com o caiaque, topa ir junto?" Demorô. Apesar de eu querer ir pedalar, fazer uma aventura diferente também é bom e eu aproveitei a oportunidade. O Maneca passou aqui em casa e fomos até a estrada do Pico esperar o cunhado dele, Sidnei e depois iríamos passar na casa de um amigo, o Moacir, para irmos até o Quiriri.
Chegamos na ponte coberta, ponto de encontro para esperar o Sidnei. Ele demorou um pouco e enquanto isso a gente já estudava o volume de água do rio e das correntezas que passam embaixo da ponte. Enquanto isso os maruins se aproveitavam do nosso sangue.

O Sidnei chegou e fomos até a casa do Moacir, desse momento em diante foi de muita correria, com poucas oportunidades para fotos ou outras formalidades. Já estávamos atrasados e a gente precisava chegar novamente na ponte coberta antes do anoitecer. Subimos a estrada Quiriri e nos preparamos para subir nos caiaques.

O Maneca já estava preparado e ansioso para começar a aventura.
Eu fui junto com o Sidnei em uma espécie de bote inflável para duas pessoas.
Segundo eles o rio estava meio baixo para a prática da canoagem e apesar da gente ter encalhado algumas vezes em pedras o bote foi bem na maioria do percurso.
Nessa minha primeira experiência com canoagem gostei bastante e achei um esporte que garante o desafio, a diversão e tem um ótimo contato com a natureza. A parte mais emocionante do passeio foi quando chegamos na captação de água da Águas de Joinville, tem uma represa natural formada por pedras e a água passa muito forte por um dos lados do rio e deve ter uma queda de mais de metro. O Maneca queria descer comigo no bote e eu topei, eu fui na frente, voltamos um pouco e depois remamos com força em direção a correnteza. O bote desceu e a força da água na parte traseira jogou a frente do bote (e eu) para cima contra o barranco, cheguei a bater a cabeça em alguns galhos de árvores, pensei que o bote iria virar mas logo ele estabilizou e o susto virou gritos e risos entre nós. O passeio continuou tranquilo e logo chegamos na ponte coberta da estrada do Pico. O pessoal quis descer mais essa correnteza mas eu achei melhor não arriscar devido a minha falta de experiência e por ter tomado um susto minutos atrás. Mas um dia vou descer essa também, não preciso fazer tudo em um dia só né?
A esposa do Sidnei e a esposa do Moacir já estavam nos aguardando com os carros, como estávamos todos molhados o jeito foi arrumar uma carona pendurado na lateral do carro até a casa do Moacir.
E essa foi a primeira aventura do ano, uma aventura diferente para mim, mas que gostei bastante. Maneca, muito obrigado pelo convite e um agradecimento especial a todos que fizeram essa aventura acontecer.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

31/12/2012 - Obrigado pelo ano de 2012, que venha 2013

Esse ano de 2012 foi um ano de muitas mudanças para mim, muitas boas e algumas nem tanto. Fazendo uma rápida retrospectiva a maioria das mudanças foram para melhor.
Em relação ás pedaladas, em fevereiro de 2012 resolvi sair um pouco dos pedais noturnos de 30 quilômetros e começar a fazer alguns pedais um pouco mais longe, já que na época ninguém se dispôs a me acompanhar, resolvi ir sozinho. Comecei com um pedal para a estrada Rio do Júlio, que por precaução me preparei fisicamente durante dois meses achando que seria algo muito difícil. Quando falei para algumas pessoas que eu iria fazer esse passeio de bike escutei várias frases "animadoras" como: "Isso é impossível"; "É muito longe, você não vai conseguir"; "Se você fizer isso você vai morrer". Essas frases foram um incentivo para eu ir lá e fazer, eu não queria provar nada para ninguém, mas queria provar para eu mesmo que era possível. Depois desse pedal vi várias pessoas que queriam saber como era e queriam ir junto nos próximos.
Eu não queria parar mais, queria fazer algo do tipo toda a semana, mas como esses passeios necessitam de muito tempo, nem sempre era possível fazer um. Então eu precisava de alguma atividade que fosse mais rápida de realizar, como uma corrida.
Na época eu já acompanhava o blog do Maneca: Natividade Aventuras Joinville, mas ainda não o conhecia pessoalmente, percebi que ele era um atleta amador poliesportivo. Inspirado pelo blog e pela determinação dele em realizar os desafios, resolvi criar esse blog.
Em maio de 2012 criei o blog e participei da minha primeira corrida de 10 km. Postei algumas aventuras que eu já havia feito até a data, só para registro e para a história não se perder. Em julho de 2012 conheci o Maneca e o Cassiba pessoalmente na corrida Todos Pelo Diabetes e comecei a participar de algumas provas de mountain bike também. Em setembro desse ano conheci o Deivi, mais conhecido como Cabelo, fazendo um pedal até Nova Trento - SC. Um cara muito gente boa e que também adora as pedaladas e tem o blog Diário de Ciclista.
Eu tinha muitos planos na cabeça, mas nesse mesmo mês a falência da empresa em que eu trabalhava fez com que eu os adiasse. Para ajudar, em outubro arrombaram minha casa e levaram alguns pertences, por sorte não levaram a bike, mas levaram meu relógio, a câmera digital (usava os dois nas aventuras) e a TV.
Para encerrar o papo de 2012, vou deixar registrada algumas marcas:

Distância pedalada em 2012: 4242,1 km;
Distância corrida em provas: 66 km (não estão computados os treinos);
Algumas provas que participei em 2012. Nem todas é possível trazer a numeração. As que eu posso trazer ficam guardadas:
Agora que já falei de 2012, quero mostrar algumas novidades para 2013:
Pedi para meu irmão Robson Brüning desenvolver um identidade visual para o blog, ele é fera nisso. Pedi uma coisa simples, em uma cor, alguma coisa que representasse a finalidade do blog e que ficasse acessível para um material impresso. Eu gostei bastante, abaixo o resultado:

Outra novidade: em breve os internautas e aventureiros que gostam e acompanham esse blog, terão acesso aos trajetos feitos através de visualização em mapas e arquivos com as coordenadas do GPS. Assim facilita para quem quiser localizar a região ou fazer a aventura.

Quero agradecer a todos que de alguma maneira me apoiaram nesse ano de 2012 e que o ano de 2013 apenas seja melhor.

Um dia ganhei do meu pai uma placa com uma frase escrita. Ele disse que era bom a gente ler todos os dias para não esquecer disso. Ela está meio esquecida em um quarto aqui em casa, mas agora vou achar um lugar melhor pra ela. Feliz 2013.